sexta-feira, 20 de dezembro de 2019

Breve história da programação



Apesar de a programação estar associada intimamente com os computadores modernos, a origem de tudo se deu muito antes do surgimento deles. Em 1801, o francês Joseph-Mariae Jacquard adaptou uma máquina de tear para ser praticamente automatizada, e a lógica criada por ele foi o primeiro vestígio conhecido de programação. Seu sistema dizia para a máquina quais fios deveriam passar por cima, e quais deveriam passar por baixo para tecer o trançado perfeito. Para que isso fosse possível ele criou cartões perfurados que serviam como guia para os fios, automatizando o processo. Sua invenção facilitou a tecelagem rápida e em massa.

Mais tarde, Charles Babbage desenvolveu uma máquina de madeira e latão que podia realizar diversos cálculos. Mas para isso ele precisou contar com a ajuda de Ada Lovelace. Ada foi uma matemática que teve como mentor o inglês Augustos de Morgan e foi ela quem traduziu e criou um algoritmo capaz de ser processado pela máquina de Babbage. Com esse algoritmo, a máquina foi capaz de calcular sequências de Bernoulli. Ada foi considerada a primeira programadora de computadores e sua máquina, um ponto de partida para os computadores atuais.

Já na metade do século XX, com o surgimento dos primeiros computadores modernos, começaram a surgir linguagens de programação mais modernas, que processavam e enviavam informações de forma muito mais rápida. Esses computadores foram muito importantes para a chegada do homem à Lua, um grande salto para a humanidade. A partir da década de 1970, com a criação dos computadores domésticos e da internet, mais linguagens precisaram ser criadas, como o Java e Javascript, essas utilizadas para a criação dos aplicativos de smartphones e páginas de internet.

A programação surge desde sempre de um desejo de simplificação. Apesar de trabalhoso, ainda parece menos engenhoso colocar fio por fio na máquina de tear do que planejar perfurações em cartões de acordo com uma sequência muito bem organizada. Entretanto, o resultado no segundo caso é muito mais eficiente, temos uma máquina automatizada que não necessita de um trabalho repetitivo e humano para funcionar, a propensão a erros é reduzida drasticamente e a tarefa pode ser realizada em menos tempo e muito mais vezes. A programação surge apenas para tear fios e hoje é indispensável até mesmo para o despertar do celular na manhã.

Fontes: infoescola.com; programador.com.br; techtudo.com.br; oficinadanet.com.br
Imagem de Free-Photos por Pixabay

Colunista da Aplitech Foundation
Bruna Marcondes
Formada em Ciências Sociais pela UFSCar, abrindo seu próprio espaço no jornalismo. Encantada pelo movimento constante da vida e pelo poder da informação.

Aplitech ADM

Autor

Fique de olho nas novidades.

0 comentários:

Postar um comentário