Escute o conteudo

segunda-feira, 9 de dezembro de 2019

A educação contra o desemprego do mundo digital


Photo by Dave Di Biase from FreeImages

O mundo digital trouxe consigo algumas preocupações sobre hábitos de consumo bem como a exigência do mercado para com os profissionais. As mudanças estão ocorrendo de maneira intensa e rápida. Muitos acreditam que estamos vivenciando uma transição de Era, denominada como Quarta Revolução Industrial.

Acerca do tema, nos últimos anos alguns especialistas têm se dedicado ao estudo de tais mudanças. Em maio de 2018 o site UOL publicou uma entrevista com o economista José Pastore, com a atrativa manchete “Novas tecnologias podem provocar saída de multinacionais do Brasil, diz economista”. Imagino que funcionários de multinacionais ao abrir o portal e deparar-se com tal publicação desesperadamente conferiram se a sua organização era de alguma forma citada no artigo.

Em minha opinião a manchete trouxe uma preocupação válida, mas de maneira exacerbada. A conclusão do Economista é de que novas tecnologias estão realizando a transformação do mercado de trabalho, isso significa empregos destruídos, empregos criados e empregos transformados.

De acordo com Pastore, um dos importantes atrativos do Brasil para o mercado externo é o baixo custo da mão de obra, no entanto novas tecnologias aumentam produtividade. Ou seja, a produção é mais alta com utilização de menos tempo, dinheiro e burocracia. Consequentemente perdemos vantagem competitiva quando esse fator é aliado ao nosso atraso tecnológico e precariedade na educação.

Assim, o caminho viável para acompanhar as transformações causadas pela tecnologia, é voltar a atenção para a educação, que é capaz de formar a mão de obra a fim de desenvolver habilidades e características diferentes que os atuais postos de trabalho exigem hoje, pois eles serão transformados amanhã.

Ainda segundo Pastore, alguns países estão apostando em cursos rápidos a distância sobre novas tecnologias para acompanhar as transformações. Ele ainda cita Bill Gates, como defensor da tributação de robôs para direcionamento deste recurso por órgãos governamentais em politicas educacionais.

De acordo com a gíria popular, e também digital, diante de situações complicadas que estão além de nosso controle, são nos dadas duas opções: Aceita ou surta. Novas tecnologias estão transformando o mercado de trabalho, devemos aceitar que talvez amanhã ainda seremos o que somos profissionalmente, mas de outra maneira. Em um mundo que muda rapidamente, acredito que não devemos perder tempo com surtos, mas com as soluções e nesse caso com nosso desenvolvimento e das futuras gerações.

Fonte: Novas tecnologias podem provocar saída de multinacionais do Brasil, diz economista.
UOL, maio-2018. Acesso em:
https://www1.folha.uol.com.br/mercado/2018/05/novas-
tecnologias-podem-provocar-saida-de-multinacionais-do-brasil-diz-economista.shtml


Colunista da Aplitech Foundation
Thaís Fernandes 
Economista, feminista e futura empreendedora social. Buscando seu lugar no mundo e formas de torná-lo menos desigual.

Aplitech ADM

Autor

Fique de olho nas novidades.

0 comentários:

Postar um comentário