Escute o conteudo

sábado, 30 de novembro de 2019

A revolução educacional do EAD



O modelo de ensino EAD (Ensino à distância) cresceu muito nos últimos anos, para ser mais exata, 133% após pouco mais de um ano de sua regulamentação em 2017. De acordo com o Ministério da Educação, os polos de ensino superior à distância passaram de 6.583 para 15.384 desde a atualização do decreto que regulamentou o ensino no país.

Os cursos EAD seguem uma dinâmica diferente de cursos presenciais, cada instituição de ensino escolhe exatamente como o estruturar, mas todos devem, por lei, incluir algumas coisas em sua grade, como momentos de encontro presencial dos alunos, estágio supervisionado e trabalhos de conclusão de curso. Meios de comunicação digital como telefone, videoconferência e e-mail devem ser explorados de forma que o aluno sempre consiga sanar suas dúvidas e que o professor consiga monitorar o aprendizado da sua turma.

Entre os atrativos para quem escolhe esse tipo de ensino está a flexibilidade de horários e o menores valores das mensalidades, em sua maioria os alunos de cursos superiores EaD são pessoas que já trabalham e buscam um ensino que possa oferecer um crescimento profissional e que se encaixe aos seus horários.

Com o avanço da tecnologia e do acesso à internet pela população brasileira a busca por cursos à distância aumentou. Hoje 26% do total de alunos matriculados no ensino superior são de alunos em cursos EaD, o impacto mais significativo da regulamentação dessa modalidade é seu papel na democratização do acesso ao ensino superior no Brasil.

Pessoas que antes não tinham condições de comparecer a uma faculdade ou instituição, ou não dispunham do tempo ou dinheiro para investir em um curso desse porte, têm hoje o privilégio de obter um diploma e aprimorar o seu currículo. Até cursos presenciais passaram a usufruir da tecnologia e da educação à distância no decorrer de seus cursos, e ao que tudo indica esse modelo de educação só tende a crescer.

Dentro do ensino a distância também cresceram os cursos livres, diferente de um ensino superior os cursos livres tem curta duração - que pode ser determinada pela instituição que o ministra - e possuem base legal de acordo com o decreto de nº 5.154/04. Esses cursos geralmente são baratos e podem ser uma ótima oportunidade de especialização e qualificação profissional.

O ensino a distância é mais uma característica positiva do uso da tecnologia na educação e a sua regulamentação significa mais profissionais qualificados, mais oportunidade e mais acesso. Acredito que a educação, além de uma ferramenta importantíssima na busca da qualificação profissional, é engrandecedora em muitos outros aspectos, o conhecimento e a educação podem mudar a vida das pessoas e saber que estamos caminhando em direção a um Brasil mais democrático, no que diz respeito ao acesso à essas informações, traz esperança de um futuro melhor!

Fontes: em.com.br; agenciabrasil.ebc.com.br; sambatech.com.br; ead.com.br

Colunista da Aplitech Foundation
Bruna Marcondes 
Formada em Ciências Sociais pela UFSCar, abrindo seu próprio espaço no jornalismo. Encantada pelo movimento constante da vida e pelo poder da informação.

Aplitech ADM

Autor

Fique de olho nas novidades.

0 comentários:

Postar um comentário